< Voltar
Blog

|  07/05/2020

Qual a melhor época para viajar para a Italia?

VATICANO
A Itália está no sonho da maioria dos viajantes. Seja pelo aspecto de herança familiar, quando a pessoa tem o desejo de conhecer a origem de sua família, em viagens de autodescobrimento, seja pelo interesse turístico, já que a história da Itália encanta pela sua riqueza culturar e belezas incomparáveis.
 
A Itália é uma península em forma de bota, como todos devem já ter observado no mapa, ou estudado na escola. Falar dessa forma, faz com que seja fácil de localizar o país no mapa mundi. Mas para descrever como turistar por lá, precisamos dividir o país em três regiões: NORTE, CENTRO E SUL e assim começaremos a entender melhor o que encontrar em cada uma.

NORTE – MILÃO E VENEZA E ALPES ITALIANOS

Na parte norte do mapa, estão duas cidades muito procuradas pelos turistas: Milão e Veneza. São as cidades que sempre recebem turistas nos roteiros mais realizados.

MILÃO
Milão é super conhecida por sua catedral gótica Duomo, o convento Santa Maria delle Grazie (onde está o mural de Leonardo da Vinci "A Última Ceia") e suas escolas de moda e design. É um bom aeroporto de entrada, com boa oferta de voos e geralmente bons preços, nesse caso, em um roteiro, considere duas noites de hospedagem (o dia da chegada não conta para passeios) e um dia inteiro para curtir o básico de Milão. É a principal cidade da Itália no ponto de vista Econômico, concentra o cinturão financeiro do país.

VENEZA
A 280km de Milão, chega-se na encantadora Veneza, conhecida por seus canais, suas gôndolas e por sua cidade que se concentra na ilha San Marco. Quando você pensa em Veneza é da Praça de San Marco que vêm as imagens. Na parte do continente é onde estão as hospedagens mais acessíveis, mas em San Marco, que você chega de barco e aquataxi é que está todo o encanto dessa cidade. Lá se faz tudo a pé e em um dia é possível andar por toda ilha.

QUANDO IR  - A alta temporada em Veneza vai de abril a outubro, mas março, abril, maio, setembro e outubro são os melhores meses para ver o melhor da cidade, passear e até visitar outras ilhas. Se possível, evite junho, julho e agosto, que são os meses mais quentes (quando os turistas mais reclamam do mau cheiro dos canais) e quando a cidade fica excessivamente cheia. No inverno, de novembro a fevereiro, é comum muito nevoeiro e até mesmo a neve.

ALPES
A parte mais ao norte, conhecida como Alpes Italianos, faz fronteira com Suiça, França e Austria. Apresenta um conjunto incrível de montanhas nevadas,  lagos cristalinos e trilhas pela natureza exuberante. É uma alternativa mais acessível para destinos de neve do que a Suiça, por exemplo.
QUANDO IR - Se for para esquiar, sem dúvida, prefira os meses de Janeiro e Fevereiro, quando as montanhas estarão cobertas de neve. - Uma das principais estações de esqui da Itália é a Madonna di Campiglio. - Porém nestes meses, você provavelmente verá os lagos congelados. Em meses como março e abril, ainda é possível encontrar neve e os lagos entre as montanhas, apresentam água cristalina em cores exuberantes. Os meses de maio a setembro, são os mais quentes, as paisagens continuam lindas, mas a neve se concentra apenas nos picos das montanhas.

Cortina d’Ampezzo é a cidade mais procuradas dos Alpes, ficando lotada no inverno e por isso tem hospedagens mais caras. Também é bastante procurada como destino de Lua de Mel. Faça sua reserva com antecedência para garantir e se já estiver lotado quando procurar, considere procurar opções nas redondezas, como por exemplo San Vito di Cadore, uma cidade a 10 minutos de Cortina e bem mais acessível.
  • 3 dias nos alpes já traz uma experiência incrível. Os principais pontos para conhecer são: Belluno, Cortina d’Ampezzo, Lago de Misurina, Três Picos de Lavaredo, Lago Di Braies (conhecido como o lago mais lindo do país), Brunico, Bolzano, Val Di Funes, Trento, Lago di Garda (que é o maior lago da Italia)
 
CENTRO DA ITÁLIA

É no centro de Roma que fica a capital ROMA e a região da TOSCANA, que são muito procuradas pelos turistas.

TOSCANA
O roteiro perfeito de Toscana precisaria de pelo menos 5 dias. Mas em geral o que mais fazemos são 3 dias (geralmente as pessoas querem conhecer tudo na mesma viagem: Roma, Toscana, Veneza... não necessariamente nesta ordem). A principal cidade e onde geralmente iniciamos os roteiros de Toscana é a capital da região, Florença.

Quem visita Florença se apaixona. Também pudera, se até artistas como Michelangelo e Da Vinci a escolheram, deve haver algo muito especial por lá, além de várias obras que são patrimônio mundial da Unesco e uma história que se reconstrói desde o ano de 59 Antes de cristo. O principal ponto turístico é a Duomo, catedral com cúpula de telhas de terracota e o campanário de Giotto. Lá também estão a Galleria dell'Accademia com a escultura "Davi", de Michelangelo; a Galeria Uffizi onde está "O Nascimento de Vênus", de Botticelli, e "A Anunciação" de Da Vinci.

QUANDO IR - A melhor época para ir é de março a início de junho (mais uma vez, evitando a alta temporada de julho a meados de setembro – quando é terrivelmente quente e as cidades ficam lotadas). No inverno, os dias são mais curtos.
  • Reserve pelo menos dois dias inteiros para a cidade e mais alguns especiais para bate-volta para: PISA (para conhecer a magnificente Torre de Pisa), SIENA (cidade medieval, murada e que alguns clientes nos disseram ser esta a sua cidade preferida da Toscana). No seu roteiro pela Toscana, é prático alugar um carro ou um Motorhome e  considere incluir as cidades de Florença, Pisa, Volterra, San Gimignano, Siena, Montalcino, Val d’Orcia, Montepulciano, Arezzo e Cortona.
 
ROMA
Ir para a Itália e não conhecer Roma, é quase um crime para os manuais dos viajantes. Ela contém história, arquitetura, mistério e tanta beleza, que fica difícil descrever em palavras. São necessários pelo menos 3 dias inteiros para visitar todos os pontos (no mínimo mesmo) que são muitos.
  • COLISEU (reserve pelo menos duas horas e compre ingresso com antecedência), PALATINO (usa o mesmo ingresso do Coliseu), FORUM ROMANO, ARCO DE CONSTANTINO, MONUMENTO VITORIANO, FONTANA DI TREVI, PANTEÃO, PRAÇA DO CAPITOLIO, PRAÇA ESPANHA, PRAÇA NAVONA, CASTELO DE SAN ANGELO e não deixe de reservar pelo menos uma noite para um JANTAR no bairro de TRASTEVERE. Além de todos estes pontos, ainda há diversas outras Igrejas e templos.
  • Reserve um dia apenas para o VATICANO. Considere incluir uma missa com o papa, podendo ser a DOMENICA que acontece todos os domingos (as pessoas se aglomeram na praça de SAN PEDRO, esperando para ver o papa às 12h, lá do alto de uma janelinha) ou reserve uma missa de quarta-feira. Além desse ritual, você também vai querer passar pelo menos duas horas admirando a beleza imponente da Basílica e mais duas horas no Museu do Vaticano, para admirar a Capela Sistina.
 
SUL DA ITALIA – NAPOLES, COSTA AMALFITANA E SUAS ILHAS
A parte sul da Itália se desenvolveu com base no turismo principalmente. É onde encontra-se o povo mais receptivo, mais hospitaleiro e mais sossegado. Parece que no sul o tempo passa mais devagar, até para saborear a vista da natureza incrível...

Nápoles é a principal cidade do Sul da Itália. Geralmente, quem quer conhecer o Sul da Itália sem gastar muito, fica hospedado em Nápoles e faz passeios de um dia para conhecer: Pompéia, que é a cidade do Vulcão Vesúvio, a magnífica Ilha de Capri, a espetacular ilha de Sardenha e a Sicilia. Mas a gente já adianta que se você deixar apenas um dia pra cada uma delas, é pouco para conhecer essas joias no mar Tirreno.

QUANDO IR - O ideal é ter 10 dias apenas para um roteiro pelo Sul da Itália. Os melhores meses para o sul da Italia são de maio a setembro, clima de verão e quanto mais quente, mais praia. São os meses mais caros também, por serem alta temporada, mas é quando você consegue aproveitar de verdade. Se dentro desse período quiser os meses mais baratos, escolha maio e setembro.
De Nápoles, você pode iniciar pela Costa Amalfitana. Alugando um carro, você consegue aproveitar bastante. São cerca de 100km no total até Salerno.

COSTA AMALFITANA
A Costa Amalfitana é um trecho de 50 km do litoral sul da Península Sorrentina, na região italiana da Campânia. A estrada costeira entre a cidade portuária de Salerno e Sorrento, no alto, passa por mansões, vinhedos plantados em terraços nas colinas e pomares de limoeiros à beira dos penhascos.
  • Saindo de Florença, passe por Pompeia, depois siga para Sorrento (Piazza Tasso, que é rodeada de restaurantes e bares. Outro atrativo local é a Villa Comunale, um parque público com vista para a Baía de Nápoles e para o Monte Vesúvio), onde você pode se hospedar uma noite ou só cruzar para se hospedar por pelo menos duas noites na ilha de Capri. Depois continuando pela costa, para Positano (40 minutinhos de Sorrento), passando por Ravello e seguindo para Amalfi (uma versão mais econômica de Positano. De Amalfi também há barcos para Capri, 50minutos) e terminando em Salerno.  
De Salerno, são mais cerca de 500km até o extremo sul, onde chega-se á região de Calabria, na cidade de Reggio de Calabria, você pode ir de carro, se tiver paciência e tempo, senão, de aéreo ou de trem noturno.

CALABRIA
Na Calábria, o imperdível está em REGGIO CALLABRIA (caminhar pela Via Marina e admirar a vista da Sicília), TROPEA (mar bem cristalino e casinhas no alto de um penhasco) e CHIANALEA DI SICILA (conhecida como Veneza do Sul), COSENSA(conhecida como Atenas da Calabria), E SANTA SEVERINA (antiga aldeia medieval).

SARDENHA
Sardenha é uma grande ilha italiana no mar Mediterrâneo. Ela tem quase 2.000 km de litoral, praias arenosas e um interior montanhoso repleto de trilhas para caminhada. Sua paisagem escarpada apresenta milhares de nuragos — misteriosas ruínas em pedra da Idade do Bronze que têm formato de colmeias. Um dos maiores e mais antigos nuragos é Su Nuraxi, em Barumini, que data de 1500 a.C.

SICILIA
Sicília é a maior ilha do Mediterrâneo, fica perto do "dedo" da "bota" da Itália. Sua história se reflete em lugares como o Vale dos Templos, as ruínas bem conservadas de 7 templos gregos monumentais em estilo dórico e os mosaicos bizantinos da Cappella Palatina, antiga capela real na capital, Palermo. No extremo leste da Sicília está o Etna, um dos vulcões ativos mais altos da Europa.
 

INTERCÂMBIO – QUER FALAR ITALIANO?
Gostou de conhecer tanto sobre a Itália? Que tal então passar um tempo por lá aproveitando a maravilhosa culinária, todas essas belezas arquitetônicas, historicas e culturais e ainda aprender o idioma? Nós temos escolas maravilhosas que podem te inserir nessa cultura milenar e trazer experiências incríveis para sua vida! Fale com as nossas consultoras. 

Acompanhe nosso instagram: @onelifexperiences
 
 

Simule seu Intercâmbio

Escolha como quer realizar seu sonho!

Promoções de Viagens

Receba nossas promoções!

Siga-nos em nossas Redes Sociais

Facebook Youtube Instagram
Informações de Contato


E-mail: contato@onelife.tur.br

(45) 3055-7550

Newsletter

Cadastre-se para receber informações sobre a OneLife.

R. Augusto Formighieri, 10 - Jardim Santa Maria, Toledo - PR - CEP: 85.903-150